Breaking

domingo, 29 de agosto de 2021

O Comannder dispara e Jeep fatura mais de R$ 594 milhões em um dia do carro produzido em Goiana

Vamos analisar juntos a largada do Jeep Commander, feito no Polo Automotivo de Goiana, PE, no primeiro dia não presencial do SUV nas concessionárias. As 500 unidades inicias foram vendidas em menos de 30 minutos e até o fechamento da coluna, no fim do horário comercial, mais de 2.700 carros tinham sido computados. Faça um cálculo de um pelo outro a R$ 220 mil, quando a Stellantis, somente com o novo produto faturou mais de R$ 594 milhões considerando um cálculo médio que inclui a aplicação do desconto de Pessoa Jurídica ou Produtor Rural na faixa dos 8%.



Número record, vibra Everton Kurdejak, diretor comercial da marca no país, que está acompanhando minuto a minuto o volume que recebe das lojas e, na média, 65% das versões a diesel, o que mostra a característica do segmento que adota o óleo como combustível de preferência. Lembro que os SUVs são completos e as diferenças do Overland para o Limited na prática são: rodas aro 19 (contra 18), teto panorâmico de série, interior marrom, cor exclusiva slash gold e o som Harman Kardon.



A receita construída na trajetória do Compass e do cliente que passou a surfar a onda do lifestyle urbano ou não declarado pela Jeep que se tornou forte no 4X2 e no 4X4. Leve em consideração o estilo e a aceitação do Renegade.



O Commander vai adiante porque pela frente vai encarar a Toyota, que já se movimenta nos bastidores da indústria e sabe que terá dificuldades de vender o SW4 flex, na faixa dos R$ 260 mil, ao contrário do modelo diesel comercializado a R$ 380 mil e em outro patamar da história, muitas vezes sem qualquer explicação, mas é de se respeitar o case japonês no setor onde eles mandam com o SW desde os anos 1990. Pajero Sport e Trailblazer também estão acima dessa média. Comparamos a quantidade de assentos a bordo, que são sete e nesse jogo a Jeep entra. O Volkswagen Tiguan será renovado em breve e no R-Line considere um outro competidor de referência.



Mas será que a montadora das sete fendas vai encontrar uma pista “live” pela frente? Pelo jeito acho que sim. Recordo o que disse Kurdejak, na quarta-feira passada, na prévia do lançamento, no complexo de testes de Curvelo, MG, que a meta será conquistar a liderança do segmento D SUV já a partir de outubro, mas o que se vê pelo volume inicial dos pedidos é que o carro de Pernambuco já partiu na frente e o próximo passo para atender a demanda do consumidor será tratar o fornecimento de peças e semicondutores com mais agilidade. Muito mais.


As informações são do Jornalista Jorge Moraes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário